LateralMúsica sinfônicaProgramaçãoRio de Janeiro

OSB apresenta “Serenatas para Sopros”, na Sala

Mozart, Dvorak e Guerra-Peixe estão no programa.

 

 

Serenatas para Sopros estão nos programas dos concertos que os grupos de câmara da Orquestra Sinfônica Brasileira levarão à Sala Cecília Meireles nos próximos dias 24 e 25 de agosto. A OSB conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura e tem a NTS como mantenedora, Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras.

Na noite de sábado, a Serenata para Sopros em Dó menor, K. 388, de Mozart, e a Serenata para Sopros em Ré menor, Op.44, de Antonín Dvořák, serão executadas na íntegra, pelos músicos Jorge Postel e Juliana Bravim (oboés), Márcio Costa e Gabriel Peter (clarinetes), Felipe Destéfano, Simon Béchemin e Mauro Ávila (fagotes), Josué Soares, Rafael Fróes e Danillo Silles (trompas), David Chew (violoncelo) e Saulo Melo (contrabaixo) – em diferentes formações.

Já no domingo, durante o Concerto da Juventude, as mesmas obras terão alguns movimentos apresentados, somados ao Duo para Clarinete e Fagote, de Guerra-Peixe (versão para clarinete e clarone de César Bonan), que será interpretado pelos músicos Márcio Costa (clarinete) e Gabriel Peter (clarone). Os concertos da Juventude são apresentações de caráter didático, com ingressos a preços populares (R$10 – R$5 a meia).

 

 

PROGRAMAS

Dia 24 de agosto, sábado, às 20h

Wolfgang Amadeus Mozart
Serenata para Sopros em Dó menor, K. 388 
– Allegro 
– Andante 
– Minuetto en canone 
– Allegro 
(Jorge Postel e Juliana Bravim – oboés | Márcio Costa e Gabriel Peter – clarinetes | Felipe Destéfano, Simon Béchemin – fagotes | Josué Soares, Rafael Fróes – trompas)

Antonín Dvořák
Serenata para Sopros em Ré menor, Op.44 
– Moderato, quasi marcia 
– Minuetto. Tempo di minuetto 
– Andante con moto 
– Finale. Allegro molto
(Jorge Postel e Juliana Bravim – oboés | Márcio Costa e Gabriel Peter – clarinetes | Felipe Destéfano, Simon Béchemin e Mauro Ávila – fagotes | Josué Soares, Rafael Fróes e Danillo Silles – trompas | David Chew – violoncelo | Saulo Melo – contrabaixo)

 

Dia 25 de agosto, domingo, às 11h – Concerto da Juventude

Wolfgang Amadeus Mozart
Serenata para Sopros em Dó menor, K. 388 
– Allegro 
– Andante 
– Minuetto en canone 
– Allegro 
(Jorge Postel e Juliana Bravim – oboés | Márcio Costa e Gabriel Peter – clarinetes | Felipe Destéfano, Simon Béchemin – fagotes | Josué Soares, Rafael Fróes – trompas)

César Guerra-Peixe
Duo para Clarinete e Fagote (versão para clarinete e clarone de Cesar Bonan)
– Allegro

– Vivicíssimo
– Allegro
(Márcio Costa – clarinete | Gabriel Peter – clarone)

Antonín Dvořák
Serenata para Sopros em Ré menor, Op.44 
– Moderato, quasi marcia
– Finale – Allegro molto
(Jorge Postel e Juliana Bravim – oboés | Márcio Costa e Gabriel Peter – clarinetes | Felipe Destéfano, Simon Béchemin e Mauro Ávila – fagotes | Josué Soares, Rafael Fróes e Danillo Silles – trompas | David Chew – violoncelo | Saulo Melo – contrabaixo)

 

 

SERVIÇO

 

Orquestra Sinfônica Brasileira – Serenatas para Sopros

Dia 24 de Julho, às 20h (sábado)

Ingressos: R$50 (R$25 meia)

Dia 25 de Julho, às 11h (domingo – Concerto da Juventude)

Ingressos: R$10 (R$ 5 meia) 

 

Sala Cecília Meireles ( Largo da Lapa, 47 – Centro – Rio – 2332 9223)

Ingressos à venda na bilheteria da Sala e no www.ingressorapido.com.br

 

.

 

Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB

 Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 78 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Nas últimas sete décadas, a OSB revelou nomes como Nélson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses, e teve à frente, maestros e compositores brasileiros como Heitor Villa-Lobos, Eleazar de Carvalho, Cláudio Santoro, Francisco Mignone e Camargo Guarnieri. Também faz parte de sua história a colaboração de alguns dos maiores artistas do cenário internacional como Leonard Bernstein, Arthur Rubinstein, Mstislav Rostropovich, Igor Stravinsky, Claudio Arrau, Zubin Mehta, Lorin Maazel e Kurt Masur, entre muitos outros.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem a NTS – Nova Transportadora do Sudeste como mantenedora e a Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.