AmazonasCantoLateralParanáProgramaçãoSanta CatarinaSão Paulo

Mezzo Eva Zaïcik faz turnê pelo Brasil

O mezzo soprano francesa Eva Zaïcik, uma das revelações da cena lírica internacional, foi uma das vencedoras em 2018 do Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica, em edição dedicada à voz.

Em sua primeira visita ao Brasil a cantora parisiense de 32 anos realiza, a partir de 17 de Outubro, turnê com apresentações em quatro cidades brasileiras. Em três delas – Florianópolis, São Paulo, Curitiba – são recitais, Eva Zaïcik acompanhada pelo pianista Marco Bernardo. Um dos destaques do programa, denominado Femmes amoureuses (‘mulheres apaixonadas’), é “Les Nuits d’été”, ciclo de canções de Berlioz.

Os números de encerramento dos recitais são dois dos mais conhecidos momentos do primeiro ato da ópera Carmen, de Bizet, a “Habanera” e a “Seguidilha”. A “Habanera”, aliás, foi uma das peças escolhidas por Eva Zaïck para sua apresentação na etapa final do Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica.

A última das apresentações da turnê será no Teatro Amazonas, em Manaus. Eva Zaïck vai cantar, com a Amazonas Filarmônica regida por Marcelo de Jesus, a versão para voz e orquestra de “Les Nuits d’été”, de Berlioz.

A turnê de Eva Zaïcik tem patrocínio das empresas Peróxidos do Brasil, Coimpa e Fundação BNP Paribas. A apresentação em Florianópolis é resultado de parceria com a Aliança Francesa e a produtora Marte.

 

PROGRAMAS


Em Florianópolis, em São Paulo e em Curitiba

Hector Berlioz
Les Nuits d’été, op. 7

Claude Debussy
Ondine (Préludes, Deuxième livre, VIII)

Claude Debussy
Trois Chansons de Bilitis

Claude Debussy
Canope (Préludes, Deuxième livre, X) 

Georges Bizet
Habanera (L’amour est un oiseau rebelle)

Georges Bizet
Séguidille (Près des remparts de Séville)

 

Em Manaus

Hector Berlioz
Nuits d’été Op. 7, para voz e orquestra

Hector Berlioz
Sinfonia Fantástica Op. 14

 

 

SERVIÇO

 

EM  FLORIANÓPOLIS

Dia 17 de Outubro, quinta-feira, às 20h30

Teatro Pedro Ivo (Rodovia SC 401, Km 15, n° 4600)

Ingressos | De R$ 15,00 a R$ 70,00

Informações | (48) 3665-1630

 

EM  SÃO  PAULO

Dia 22 de Outubro, terça-feira, às 21h

Auditório MASP (Av. Paulista 1578, Bela Vista)

Ingressos | R$ 10,00 (meia-entrada R$ 5,00)

Informações | (11) 3149-5920

 

EM  CURITIBA

Dia 24 de Outubro, quinta-feira, às 20h

Auditório Regina Casillo (Rua Lourenço Pinto, 500)

Ingressos | Entrada franca

Informações | (11) 3149-5920

 

EM  MANAUS

Dia 31 de Outubro, quinta-feira, às 20h

Theatro Amazonas  (Av. Eduardo Ribeiro 659, Centro)

Ingressos | Entrada franca (formação de fila na hora do evento, por ordem de chegada)

Informações: (92) 3232-1768 ou 3622-2420

 

 

Eva Zaïcik – mezzo

Todas as formas do repertório vocal – O ano de 2018 foi muito importante para Eva Zaïcik, uma das mais renomadas cantoras líricas de sua geração, pois foi quando recebeu importantes prêmios, no Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica e no Revelation Opera Singer, tradicional competição francesa para cantores líricos. Em 2016, ano em que terminou, no Conservatório Nacional de Música de Paris, seu mestrado, sob orientação de Elène Golgevit, recebeu o prêmio de “cantora revelação” no concurso Talents Adami.

Reconhecida por seu timbre rico e pela marcante presença de palco, Eva Zaïcik vem cantando diversos papéis importantes ao longo de sua carreira, entre eles Speranza e La Messaggiera, no Orfeu, de Monteverdi; Carmen, na Carmen, de Bizet; Melibea, em Viaggio a Reims, de Rossini; Farnace em Mitridate, de Mozart. Sua hoje intensa agenda de apresentações acontece em importantes salas de concerto de toda a Europa. Além das realizadas em toda a França, atuou também no Auditório Nacional de Madri, Royal Albert Hall em Londres, e Alte Oper de Frankfurt, entre outros.

Artista eclética e sensível, Eva Zaïck se expressa em todas as formas do repertório vocal. Ela colabora com vários conjuntos de música antiga e está muito próxima da criação contemporânea. Em 2014, criou Ensemble Lunaris, grupo que mistura três vozes e uma viola da gamba e aborda música vocal do medieval ao contemporâneo. Junto com o cravista Justin Taylor participa do Consort, grupo dedicado a programas barrocos.

 

Marco Bernardo – Pianista acompanhador

Marco Bernardo

Natural de São Paulo, capital, Marco Bernardo nasceu em uma família de talentosos músicos pelo ramo paterno, que muito o influenciaram: o tio Ciccillo (Francisco Bernardo) foi violinista-spalla das orquestras Sinfônica Brasileira (OSB) e da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, além de músico requisitado em importantes gravações nas décadas de 40 a 60. Já o tio Arthur Bernardo foi violonista, vocalista, compositor e um dos fundadores do célebre conjunto vocal-instrumental Demônios da Garoa.

Estudou piano com os professores Rosa Lourdes Civile Melitto, Lourdes França, Gilberto Tinetti e Lina Pires de Campos. É diplomado em Licenciatura em Educação Artística com Habilitação em Música pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Por duas décadas desenvolveu intensa atividade como regente de corais, arranjador, maestro preparador e pianista acompanhador dos principais cantores eruditos e populares brasileiros, em especial nas “Vesperais Líricas” do Theatro Municipal de São Paulo.

Em 2012 e em 2015, Marco Bernardo foi o pianista das apresentações brasileiras de cantoras líricas premiadas no Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica – as sopranos Haeran Hong e Sumi Hwang, coreanas, e Jodie Devos, belga.

 

Ciclos de quatro anos

O Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica é uma das mais importantes competições musicais do mundo. Sua história tem raízes em uma ideia cultivada por longos anos pelo violinista, compositor e regente Eugène Ysaÿe.

A competição só veio a se concretizar em 1937, anos após a morte do músico belga, com a criação do Concours Eugène Ysaÿe – graças ao suporte da Rainha Elisabeth e da corte belga, através da fundação Chapelle Musicale Reine Elisabeth.

Por força da Segunda Guerra Mundial, o concurso não se realizou durante alguns anos. Foi relançado com força máxima em 1950, com o nome Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica, e desde então é realizado anualmente. Em ciclos de quatro anos alternam-se as competições de violino, piano, violoncelo e voz.

Este é o décimo ano consecutivo em que artistas premiados no concurso belga se apresentam no Brasil. A iniciativa se realiza sob coordenação geral de Cristina Barros Greindl, brasileira radicada em Bruxelas desde 1987. A direção artística é do pianista Fábio Caramuru.

 

Dois momento de Eva Zaïcik

• “Erbarme dich, mein Gott”, ária de “A Paixão segundo Mateus”, de J. S. Bach, durante as finais do Concurso Rainha Elisabeth da Bélgica – em 11 de Maio de 2018, na Salle Henry Le Boeuf do Palais des Beaux-Arts, em Bruxelas, quando cantou com a Orchestre Symphonique de la Monnaie sob regência de Alain Altinogl

https://www.youtube.com/watch?v=hULH-f0Chcw&list=RDEMHmL7W_KsJ8wC36V5h-avGg&start_radio=1

 

• “Séguidille (Près des remparts de Séville)”, da ópera “Carmen”, de G. Bizet – com o pianista Romain Louveau, em 16 de Janeiro de 2018, no Studio 105 da Maison de la Radio, Paris

https://www.youtube.com/watch?v=g_5pf99_T68&feature=youtu.be&t=35ra

 

Foto do post de Victor Toussaint

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.